segunda-feira, 6 de julho de 2020

Resoluções gráficas criadas manualmente no Linux sob o X

Pessoal, aproveitando o vídeo https://www.youtube.com/watch?v=LiP-YqtZoNQ, escrevi este pequeno tutorial de como criar resoluções não previstas no seu linux.

Caso real: acessando um servidor HP, via controle remoto pela ILO, deparei-me com a resolução máxima de 1280x1024 da ILO, o que limitava um pouco a visualização do ambiente em modo gráfico.
Solução: adicionar manualmente as resoluções no subsistema de janelas X11. Neste exemplo, usaremos a resolução de 1920x1080 - a FULL HD padrão, com frequência vertical de 60hz.

I - No terminal, como root


0. Obtenha o nome do "dispositivo de saída virtual" do X11, aparece logo no começo da 2ª linha do comando abaixo:

# xrandr

No meu caso - como mostrado acima, é VGA-1. Isto será usado mais adiante.

1. Crie a linha de configuração da resolução e frequência desejadas

# cvt 1920 1080 60
resultando...
# 1920x1080 59.96 Hz (CVT 2.07M9) hsync: 67.16 kHz; pclk: 173.00 Mhz
Modeline "1920x1080_60.00" 173.00  1920 2048 2247 2576   1080 1083 1088 1120 -hsync +vsync
Selecione a linha acima a partir da primeira aspa (logo após a palavra "Modeline") até o fim dela copiando seu conteúdo para a área de transferência.

2. Crie a NOVA resolução nova no X11 --- após o parâmetro newmode, acrescente um espaço e cole o conteúdo da área de transferência, ficando assim:

# xrandr --newmode "1920x1080_60.00" 173.00  1920 2048 2247 2576   1080 1083 1088 1120 -hsync +vsync

 3. ADICIONE a nova resolução ao X11, usando o nome obtido no passo "0":

# xrandr --addmode VGA-1 1920x180_60.00

II - No ambiente gráfico (Gnome)


Vá para Configurações.Telas e escolha a sua nova resolução de tela.

E pronto... Aproveite a sua nova tela.
-x-


sexta-feira, 8 de maio de 2020

Instalação do Oracle Java no Fedora Linux 32

Antes de mais nada, vamos dar os devidos créditos. Este post é uma tradução/adaptação de https://www.tecmint.com/install-java-in-fedora/

Java é uma linguagem de programação de uso geral que é rápida, confiável, segura, popular e amplamente usada. É um ambiente para desenvolver e executar uma vasta faixa de aplicações, desde apps para dispositivos móveis até desktops e aplicações WEB.
Assim, se você planeja desenvolver em Java, você precisará instalar um Kit de Desenvolvimento em Java (Java Development Kit). Se você for apenas rodar aplicativos Java, você precisará de uma máquina virtual Java que é inclusa no Ambiente de Execução Java (Java Runtime Environment).

Há vários sabores de Java e as mais famosas são a da Oracle e a da Comunidade Open-Source. Aqui, o foco será apenas a da Oracle, que é a Oracle Java SE.

Vamos, então, aos passos.


1. Acesse o site da Oracle para baixar o Java

https://www.oracle.com/java/technologies/javase-jdk14-downloads.html
 Após concordar com os termos de uso, faça o download.

 

 2. No local onde baixou, abra uma janela de terminal.

rpm -ivh jdk-14.0.1_linux-x64_bin.rpm 

aviso: jdk-14.0.1_linux-x64_bin.rpm: Cabeçalho V3 RSA/SHA256 Signature, ID da chave ec551f03: NOKEY
Verifying... ################################# [100%]
Preparando... ################################# [100%]
Updating / installing...
1:jdk-14.0.1-2000:14.0.1-ga ################################# [100%]



3. Após instalar, você terá, além da versão "aberta", a da Oracle. Para verificar e selecionar a versão a ser usada, faça:

$ sudo alternatives --config java 
   Seleção    Comando
-----------------------------------------------
   1           java-1.8.0-openjdk.x86_64 (/usr/lib/jvm/java-1.8.0-openjdk-1.8.0.252.b09-0.fc32.x86_64/jre/bin/java)
*+ 2           /usr/java/jdk-14.0.1/bin/java

Indique para manter a seleção atual[+] ou digite o número da seleção: 2

... E para verificar se tudo funcionou corretamente, faça:
$ java --version 
 
java 14.0.1 2020-04-14
Java(TM) SE Runtime Environment (build 14.0.1+7)
Java HotSpot(TM) 64-Bit Server VM (build 14.0.1+7, mixed mode, sharing)


*** FIM ***

segunda-feira, 13 de maio de 2019

Recuperação do grub2 (EFI e bios) no Fedora

Pessoal,

Não vou inventar a roda. Dessa forma, segue o link da excelente postagem do Blog "Opção Linux" sobre o assunto.

Coloquei neste blog como referência futura.

Vão lá e prestigiem o blog: https://www.blogopcaolinux.com.br/2017/11/Como-restaurar-ou-recuperar-o-GRUB-do-Fedora.html

quinta-feira, 27 de dezembro de 2018

Impressora de rede em Linux tipo Red-Hat a partir da v.7

Então, ao tentar, no meu local de trabalho, instalar uma impressora de rede no Linux Centos 7, deparei-me com a seguinte mensagem de erro:

hpps for printer not found

A solução é simples: como usuário "root", faça:

# yum install hplip
Este comando instalará os componentes para que seja suprida a ausência do hpps. E depois faça:

# system-config-printer
 
... Que nada mais é a interface gráfica de adicionar a impressora chamada pela linha de comando. Isto acabou resolvendo um problema que estava tendo no meu desktop doméstico, pois mesmo instalando o driver da Epson-L555 "na mão", o Fedora teimava em não encontrar a impressora que está conectada à rede wi-fi de casa. Assim, depois de instalar o hplip, tudo se resolveu.

Mais uma para o "nosso caderninho".

Acrescente a impressora e bom trabalho!

terça-feira, 18 de julho de 2017

Linux: Dell Inspiron Game 7559 x memórias Kingston

Recentemente, adquiri um notebook Dell Inspiron Game, com processador Intel i7 de 8 núcleos, ram de 8gb e placa de vídeo nVidia gt960m com intel Hd.

Substitui a memória original de 8gb fornecida pela Dell por outras 2 da Kingston de 8gb, ficando o notebook com ram de 16 gb. Note-se que a Dell recomenda memórias do tipo DDR3-L... Ah... esse "L" sem-vergonha que torna a memória uma variação do tipo DDR3, ou seja, não basta ser DDR3, tem que ser "L" - que significa "low", devido ao fato de ela trabalhar em "low voltage" (baixa voltagem), resultando em economia de energia.

Pois bem, não sei porque cargas d'água passei a ter problemas.
Primeiramente, aprendi que no linux as placas de vídeos hibridas da nVidia com Intel são meio difíceis de configurar. Não quis usar o driver "bumblebee", pois sei que o notebook passaria a beber mais bateria e como o uso mais para estudar e trabalhar e nunca para jogar, preferi manter o nouveau.

Então, ao instalar o Fedora 25, tive problemas com o Nouveau. Após pesquisar bastante, acabei tendo que passar ajustes de modo no kernel (KMS - Kernel Mode Settings) para poder, ao menos, o live-cd funcionar:

nouveau.modeset=0 i915.modeset=1

Na linha acima, desabilitei em nível de kernel o ajuste modo de tela para o driver Nouveau - código aberto para placas nVidia - e permiti apenas para a placa intel (i915).

Consegui fazer a instalação e, depois disso, com o sistema instalado, coloquei esses ajustes no grub permanentemente.

Veio o Fedora 26. Ao fazer a instalação fazendo uso dos procedimentos ora descritos, ainda tive problemas de "segmentation fault" e "Kernel Panic".

Após garimpar muito na internet, conclui que era alguma coisa a ver com o Kernel 4.8.xxx, mas não consegui identificar. Acabei desistindo do Fedora 26 e voltei para o 25.
E não é que, ainda assim, os problemas continuaram. Pesquisei bastante e não consegui resolver. Então, olhei para a memória não tão famosa que a Dell forneceu com o equipamento. Tinha outro pente igual de 8gb também. Aí, resolvi tirar as duas Kingston de 8gb e coloquei as "genéricas" que a Dell fornecia. Então, soou na minha mente a voz do programa do Casseta&Planeta, das "Organizações Tabajara": "seus problemas acabaram... use a fantástica memória genérica feita em algum lugar da China para o mundo". E não é que resolveu.

Lições:
- Desconfie do Kernel;
- Desconfie do hardware;
- Nem tudo que é famoso é adequado (sabe-se lá porque).
- Se o fabricante colocou uma marca lá, se for trocar, teste sem se desfazer do antigo para poder por de volta.

Então... Dona Kingston e Dona Dell: gostaria de obter explicações das senhoras do porque dessa convivência impossível das duas madames no mesmo hardware.

Um abraço a todos e fica a dica!

obs: comentários, críticas, pitacos e sugestões são bem vindos!

quarta-feira, 31 de maio de 2017

Resolvendo travamento do linux em notebooks com chip de vídeo hibrido: Intel & Nvidia

Ao instalar o Fedora 25 num notebook Dell Inspiron 7559 ("Gaming"), com chips de vídeo Intel & Nvidia, deparei-me com o problema de travamentos -> BUG: soft lockup - CPU#<n> stuck for <dt>s! intermitentes. A princípio, desconfiei do Gnome, visto que o gdm.service se estranha com placas nVidia no Fedora 25.

Instalei vários ambientes gráficos: XFCE, MATE, Kde e mesmo assim não resolveu. Pensei até que fosse alguma bronca com o novato Wayland.

Ao pesquisar a resolução para esse problema, vi que alguém tinha solucionado usando o parâmetro NOMODESET no Kernel. No entanto, ao usar este recurso, o notebook sobe no modo gráfico padrão VESA, ou seja, sem nenhum driver de placa de vídeo carregado.

No mesmo post (https://help.ubuntu.com/community/HybridGraphics), havia o uso de driver.modeset=x, onde driver pode ser "nouveau" (nVidia) ou "i915" (Intel). Testei usando o parâmetro nouveau.modeset=1, mas ainda assim ficou lento, que só foi resolvido quando coloquei o modeset=0.

Assim, para quem tem grub2, o arquivo /etc/default/grub, ficou com a "linha de comando" assim:

GRUB_CMDLINE_LINX="rhgb noquiet mode nouveau.modeset=0

Após fazer a alteração acima, faça (como root):

# grub2-mkconfig -o /boot/efi/EFI/fedora/grub.cfg

... que gerará o novo grub. Reinicie o computador que o problema estará sanado.

Dúvidas, críticas e sugestões, comente!

domingo, 5 de fevereiro de 2017

Instalando driver proprietário de placa de vídeo nVidia no Fedora 25

Pessoal, recentemente adquiri uma nVidia Quadro k1200 para instalar num servidor com Fedora Linux v.25. Pesquisei e achei um ótimo guia em https://www.if-not-true-then-false.com/2015/fedora-nvidia-guide/ - que serviu de 90% de base para este post. Assim, para os leitores da língua de Camões, segue o roteiro para os que precisem fazer o mesmo. Como sempre, dúvidas, críticas, "pitacos", elogios e bajulações, fiquem à vontade nos comentários.

Vamos ao que interessa.


Caso:

- Servidor HP Proliant ML-310 Gen8
- Sistema operacional Fedora Linux 25
- RAM: 8 Gb
- Placa de vídeo: nVidia Quadro K1200.

Assumindo que todos os comandos serão como 'root' e que você tenha atualizado o seu sistema com 'dnf upgrade' ou 'dnf update'.




I - Verifique se a a sua placa é suportada


lspci | grep -E "VGA|3D"


Com o nome obtido no comando acima, verifique em aqui se a mesma é suportada. Caso afirmativo, continuemos!

II - Instalando


1. Baixe o driver na seção de drivers da nVidia no local de sua preferência. Após baixar, torne o arquivo executável:

chmod +x /caminho/NVIDIA-Linux-*.run

1.1.  Instale as dependências necessárias:

dnf install kernel-devel kernel-headers gcc dkms acpid

2. Desabilite o driver 'open-source' nouveau.

2.1. Via blaclklist


echo "blacklist nouveau" >> /etc/modprobe.d/blacklist.conf


obs: no comando acima, use ">>" se já existir o arquivo /etc/modprobe.d/blacklist.conf ou apenas ">" para criá-lo.



2.2. Via grub

Edit o arquivo /etc/sysconfig/grub e adicione:
'rd.driver.blacklist=nouveau' no fim da linha que começa com 'GRUB_CMDLINE_LINUX='
... No meu, ficou assim:
GRUB_CMDLINE_LINUX="rhgb quiet rd.driver.blacklist=nouveau" 


E gere o novo grub:
# Computador com BIOS sem UEFI
grub2-mkconfig -o /boot/grub2/grub.cfg


# Computador com UEFI
grub2-mkconfig -o /boot/efi/EFI/fedora/grub.cfg

3. Remova o driver open-source nouveau
dnf remove xorg-x11-drv-nouveau


4. Gere o initramfs


# Faça um backup (segurança nunca é demais!)
mv /boot/initramfs-$(uname -r).img /boot/initramfs-$(uname -r)-nouveau.img
# Crie uma nova imagem intramfs
dracut /boot/initramfs-$(uname -r).img $(uname -r)


5. Reinicialize o sistema em modo 3 (multi usuário com rede sem o X)

systemctl set-default multi-user.target
reboot
6. Instalando o driver
Vá para o diretório onde baixou o driver da nVidia e o execute:
./NVIDIA-Linux-x86_64-375.26.run


Siga as instruções até o fim. Após instalar, vamos reiniciar o computador para o modo gráfico, ou seja, com o X ativo:
systemctl set-default graphical.target



7. Acabou!!!